sexta-feira, 22 de junho de 2018

QUADRA DO DIA

Mesmo queimando o que resta
Acreditem nesta certeza
O verde voltará à floresta
Pela força da Natureza.

CHEIRA A PODRE

É bem triste, reconhecer
Mas temos de o dizer:
Somos um País de ladrões!
Nunca tantos e por grosso
A embolsar o bom "caroço"
No exercício de funções!

E nenhum sente vergonha?
Continuam na vida risonha
Sabendo nós do cadastro?
Houvesse aplicação de penas,
Imediatas, sem esquemas
Quem cometeria mal nefasto?

Como ninguém é condenado,
Todos os dias, "um novo fado"!

COMBUSTÍVEIS

Há situações deveras hilariantes.
A eliminação do adicional
Que suportámos, anos antes,
Não nos beneficia, ponto final!

Mas durante a sua manutenção.
O Estado garantiu, largos milhões.
Não será uma caso para pensar?
São só eles, sempre a ganhar?!

quinta-feira, 21 de junho de 2018

QUADRA DO DIA

Lá iria se convidado
Cumprindo bons preceitos
Porque assim fui educado
Não acumulo, defeitos.

É TANTA ASSIM?

É tanta, a valorização do Interior?
No papel ou no computador?
Que raio de valores são esses
Tão escondidos de todos nós,
Que até já somos velhos avós
Como tantos outros Portugueses?

Tudo bem espremido,
Pouco "sumo", será obtido.

Foi tanto o que fizeram?
Mal se vê. Porque esperam?

PETRÓLEO?

Pesquisa de petróleo no Algarve?
Isso não constitui um entrave
À galinha dos ovos de ouro?
A que nos dá, tanta riqueza,
Mantendo toda a grande beleza,
Aumentando o nosso tesouro?

Com as renováveis,
Há outras energias mais saudáveis ...

FINALMENTE! (?)

Agora é que vai ser!
O Interior irá, renascer,
Mercê de vontade política.
O debate na Assembleia,
Tardia e necessária ideia,
Que já era alvo de crítica.

Lindas promessas, senadores
E tantos recados dos senhores …
Oxalá, surjam os bons actos,
Pois só, de palavras vãs
Muito se contrariam vidas sãs
Não melhora, comida nos pratos!

Aguardar para ver,
O que de lá, vier!