quinta-feira, 14 de junho de 2012

QUADRAS AO SANTO ANTÓNIO

Não precisa de altar
O nosso Santo Antoninho
No coração pode ficar
Fazer dele o seu cantinho.


Às moças casamenteiras
Recomendo uma oração
Peçam com boas maneiras
O Santo nunca diz não.


Leva o arco e o balão
Salta depois a fogueira
Nos velhos tempos d'então
Era assim desta maneira.


Um manjerico com quadra
Faz parte da tradição
A minha ainda se guarda
Como boa recordação.


Com o Menino ao seu colo
Se apresenta Santo António
Porque setrá? Nunca a solo?
Talvez por temor ao Demónio.


Oh, manjerico bem cheiroso
Pelo regar e por ao luar
Dá-lhe um rapaz bem jeitoso
Para com ela se casar.


Santo António de Lisboa?
São dizeres sem maneiras
Inventos assim à toa
Ele está em Oeiras.


Na Marcha do Stº.António
Vou cantar uma trova
Afastarei p'ra longe o Demónio
Criando uma alma nova.


Santo António milagreiro
Meu rico e bom santinho
Aumenta o meu mealheiro
Eu que sou tão pobrezinho


Vou comprar um manjerico
Ao meu amor o irei dar
E à noite no bailarico
Faremos um lindo par.


Santo António dos milagres
E também casamenteiro
Diz-me que novas nos trazes
Neste dia tão soalheiro?


De tanta coisa boa
Que a vida nos quis dar
Stº. António de Lisboa
Tudo vem abençoar.


Na quadra de 4 versos
Uma queria compor
Renegar males diversos
Pensando só no amor.


Fazem favor sejam felizes
Não o peço por caridade
Lembrai que somos petizes
De novo perla idade.


Santo António e o Menino
Que lindos eles são
Jesus num desatino
O frade esquece o sermão.


Alegria não paga imposto
Só nos faltava mais esta
Quero tudo bem disposto
Contentes na nossa festa.

3 comentários: